Participante do Programa Construindo o Futuro relata sua experiência no 1ºRIGO

7 de julho de 2020

“Durante os últimos meses de trabalho no Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição de Goiânia (1ºRIGO), pude aprender várias lições e aprendizados desde como fazer um serviço da melhor forma possível ou até mesmo alguns aprendizados que estou levando para a vida”. É assim que Pedro Lucas Rodrigues Nunes, 15 anos, descreve sua participação no Programa Construindo o Futuro, realizado pela Serventia. 

A iniciativa visa contribuir com a formação pessoal e profissional de estudantes da rede pública de ensino e, assim, cinco jovens de escolas públicas foram selecionados para participar e formalizar o vínculo contratual, por 22 meses, com dedicação de quatro horas diárias nas instalações da Serventia. 

A proposta do Programa é permitir que esses estudantes tenham a oportunidade de conhecer uma estrutura técnica e de apoio que contribua para uma formação humana, cultural e psicológica com ênfase no aspecto profissional. “Graças ao 1ºRIGO hoje eu consigo saber quais são os processos de um título, certidão, registro dentre outros serviços e assim entender toda a sua trajetória até chegar na mão do usuário”, relata Caio, estudante do Colégio Estadual Olavo Bilac. 

Para executar o Programa Construindo o Futuro, o 1ºRIGO selecionou os estudantes das escolas públicas de Goiânia com as melhores pontuações no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), um importante indicador que avalia as escolas de todo País pelo fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. 

Lucilena das Mercês Rodrigues Pinto, mãe do Pedro, afirma que o jovem sempre foi responsável, mas que ele se tornou mais ainda depois de participar do Programa. “ Com a oportunidade que ele teve aqui no cartório, eu vejo a diferença dele, eu vejo a vontade de crescer aqui, de trabalhar. Então isso para mim, como mãe, isso é orgulho e é mais gratificante ainda por que eu crio ele sozinha e, como eu crio ele sozinha, para mim é uma forma de ver que todo meu esforço não foi em vão. Eu vejo na atitude dele a recompensa de todo meu esforço”, declara.

Caio afirma que durante os meses que tem trabalhado na Serventia aprendeu a se adequar às funções que lhe instruem, ser pontual e responsável. “Além de estar me proporcionando a primeira experiência de emprego, o Programa está me mostrando e ensinando outras experiências como estímulo para a leitura, convivência com pessoas, cada qual do seu jeito.  Tenho aprendido várias coisas que levarei para a vida, por isso sou muito grato a todos que fizeram este projeto dar certo”, diz.